sexta-feira, 14 de março de 2014

Dia da Poesia.

Li que hoje é dia da Poesia. Mas pra mim todos os dias deveriam ser de poesia. Conheço algumas poesias de cor e uma delas que sempre lembro é essa que transcrevo abaixo de Rui Guerra . Ela é declamada durante a música Fado Tropical de Chico Buarque de Hollanda e faz parte da peça de teatro Calabar escrita pelos dois. Peça censurada durante a ditadura militar e proibida de ser encenada apenas oito dias antes de estrear em 1973. 
Minha homenagem a poesia e um lembrete de que Ce
nsura Nunca Mais!!!


"Meu coração tem um sereno jeito
E as minhas mãos o golpe duro e presto
De tal maneira que, depois de feito
Desencontrado, eu mesmo me contesto

Se trago as mãos distantes do meu peito
É que há distância entre intenção e gesto
E se o meu coração nas mãos estreito
Me assombra a súbita impressão de incesto

Quando me encontro no calor da luta
Ostento a aguda empunhadura à proa
Mas o meu peito se desabotoa

E se a sentença se anuncia bruta
Mais que depressa a mão cega executa
Pois que senão o coração perdoa..."





Nenhum comentário:

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Praia Grande , Big Beach. , SP, Brazil
Historiadora por profissão. Escritora por destino .Viajante no mundo por acaso. Fotógrafa amadora por paixão.