quinta-feira, 17 de março de 2011

Uma pequena reflexão sobre o Japão.

Esse problema nas Usinas que ocorre no Japão podem ocorrem em todos os lugares do mundo. Elas podem ser seguras sim ou não ,tudo vai depender se  os governos e os políticos fizeram negociatas quando de sua construção.

Essas negociatas ocorrem na França que tem mais de 50 Usinas, na Alemanha com mais de 40 , nos USA com mais de cem, etc. enfim , as Usinas movidas a energia atômica são sempre construídas de forma mais barata.Mesmo porque um pouco de dinheiro tem que ser desviado pro bolso das pessoas envolvidas. Políticos ou não.
O que está ocorrendo lá no Japão pode ocorrer em todos os lugares. Muita gente pensa que o Japão é uma sociedade ideal . Que nada! O governo também é corrupto e esse ministério não tem credibilidade. O que se vê é eles correndo atrás que nem uma barata tonta sem saber o que fazer . E mesmo parecendo piada de português ou coisa que só acontece no Brasil , um dos geradores extras usados para esfriar a caldeira não pode ser ligado por que o plugue não encaixava! Coisa tipo assim a "tomada era de um tipo e a do gerador de outro" e nem ligação direta eles podiam fazer. Pode isso? Parece brincadeira , só que de mal gosto !
Os japoneses foram ensinados a não  pensar e sempre obedecer o superior. Por isso essa falta do que a gente chama de "jogo de cintura". Se fosse aqui no Brasil  acho que até teria-se encontrado uma solução mais rápida de improviso, assim  como no caso daquele médico paranaense que não tinha como fazer a sotura na cirurgia e colocou super-bond na ferida da paciente.
Seguir protocolo é o correto , mas o protocolo trabalha com hipóteses e não ensina criatividade. E quando não se tem o que seguir os japoneses estancam, se imobilizam!
O mundo todo está nessa canoa . Temos que falar sim de Angra , abrir a boca e forçar o governo a não mais construir usinas atômicas. O Brasil tem uma reserva no pré-sal de petróleo para mais de cem anos. Temos uma hidrografia privilegiada para hidro-elétricas, Sol que não acaba mais para gerar energia eólica. Enfim temos que lutar e pelo menos isso, nós brasileiros sabemos fazer, colocar a boca no trombone!
Vi que um grupo de brasileiros quando soube da tragédia pegou uma Van e encheu de água e mantimento e foram levar até a região como fazemos aqui em casos de tragédias. Isso assustou muitos japoneses. Porque eles não fazem nada uns pelos outros . Esperam que o governo faça . São como crianças que não sabem andar sozinhas e precisam de um pai para dizer onde ir. Se preocupam apenas com sua família e só. O resto deixam para o governo . Estão percebendo da maneira mais dura que o governo não é pai e também não sabe o que fazer. Não é a toa que o Imperador ( que até o fim da segunda guerra era considerado divino e intocável) foi na televisão . Claro que fiz uma leitura subliminar tipo : Olha aqui gente a coisa é séria e agora é  cada um por si. Mas acho que é por aí mesmo.

Os Japoneses vão ter que mudar para sobreviver e a mudança vai ser dura. Caminhar com os próprios passos é dificil . Mais acredito que a nova geração que virá será diferente . O terremoto abalou não só a terra , mas a mente de muitos japoneses . Haverá um novo Japão com certeza. Um país que sempre quis conhecer ! 
Sou feliz em ter nascido neste Brasil mestiço e multi-cultural ! Viva o povo Brasileiro!
Bertha Solares  

Nenhum comentário:

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Praia Grande , Big Beach. , SP, Brazil
Historiadora por profissão. Escritora por destino .Viajante no mundo por acaso. Fotógrafa amadora por paixão.